Problemas

O Conceito de Cadeia Alimentar

O Que É Uma Cadeia Alimentar

Cadeias alimentares mostram as relações de alimentação existentes entre os organismos de um ecossistema. Pelas cadeias fluem-se matéria e energia. Observe que os decompositores atuam, em todos os níveis tróficos mencionados, decompondo a matéria orgânica.

Tópicos deste artigo

Existem diferentes tipos de cadeias alimentares. Um exemplo é a cadeia alimentar terrestre, na qual as plantas são consumidas por herbívoros, que por sua vez servem de alimento para predadores. Já na cadeia alimentar aquática, algas e fitoplâncton são consumidos por pequenos peixes, que são então predados por peixes maiores.

A extinção de espécies pode ter impactos significativos nas cadeias alimentares. Quando uma espécie desaparece, isso pode afetar diretamente aqueles que se alimentam dela ou até mesmo causar um desequilíbrio em toda a rede trófica.

Os Elementos da Cadeia Alimentar

As cadeias alimentares são formadas por diferentes organismos que podem ser classificados em três categorias distintas.

• Produtores: Organismos capazes de produzir seu alimento, ou seja, seres autotróficos. Eles são sempre encontrados no início da cadeia trófica e, normalmente, são representados por organismos fotossintetizantes, como as plantas e as algas.

Os consumidores são seres vivos que dependem de outros organismos para se alimentarem, ou seja, eles são heterotróficos. Existem diferentes categorias de consumidores, como os primários, secundários e terciários. Os consumidores primários se alimentam dos produtores, enquanto os secundários se alimentam dos primários e assim por diante.

Os decompositores são organismos responsáveis pela decomposição da matéria orgânica morta. Eles retiram a energia necessária para sua sobrevivência desse material e devolvem substâncias importantes ao meio ambiente. Fungos e bactérias são exemplos de organismos decompositores. É válido ressaltar que eles atuam em todos os seres vivos da cadeia alimentar, embora muitas vezes não sejam representados nessa cadeia.

You might be interested:  Apneia do sono: uma explicação sobre o distúrbio

A cadeia alimentar começa com um ser vivo produtor e termina com um decompositor, que nem sempre está presente.

Percebemos, portanto, que cada um dos componentes das cadeias alimentares caracterizam-se por terem organismos com necessidades alimentares em comum. Os produtores de um ecossistema, por exemplo, destacam-se por serem autotróficos, enquanto todos os consumidores primários caracterizam-se por alimentarem-se dos produtores. A cada grupo de organismos que apresentam essas necessidades semelhantes damos o nome de nível trófico.

O que é a resposta para a cadeia alimentar?

2. Consumidores primários: Organismos herbívoros que se alimentam dos produtores.

3. Consumidores secundários: Organismos carnívoros que se alimentam dos consumidores primários.

4. Consumidores terciários: Organismos carnívoros que se alimentam dos consumidores secundários.

5. Decompositores: Organismos responsáveis pela decomposição de matéria orgânica morta, liberando nutrientes novamente no ambiente.

Exemplos práticos de cadeias alimentares

Aqui estão dois exemplos de cadeias alimentares: uma ocorrendo em ambiente terrestre e outra em ambiente aquático.

O Conceito de Cadeia Alimentar Terrestre

A ilustração acima retrata uma cadeia alimentar que ocorre em um ambiente terrestre.

No exemplo apresentado, temos uma cadeia alimentar terrestre, na qual é possível observar uma planta, um rato, uma cobra e um gavião. A planta é o produtor dessa cadeia alimentar, pois é capaz de produzir seu próprio alimento por meio da fotossíntese. Ela serve de alimento para o rato, o qual se comporta, portanto, como um consumidor primário. A cobra, que se alimenta do consumidor primário, é um consumidor secundário. O gavião comporta-se como consumidor terciário. Nessa cadeia alimentar, os decompositores não foram representados.

Cadeia alimentar aquática: entenda como funciona

A ilustração acima retrata uma cadeia alimentar que ocorre em um ambiente aquático.

Nesse exemplo, temos uma cadeia alimentar aquática. O fitoplâncton, que é formado por organismos fotossintetizantes, é o produtor. O fitoplâncton serve de alimento para o krill, que se comporta, portanto, como consumidor primário. O krill serve de alimento para o pinguim, que pode ser classificado como consumidor secundário. Por fim, a foca alimenta-se do pinguim, se comportando como um consumidor terciário.

O que é uma cadeia alimentar?

A seguir estão alguns exemplos de animais que podem desempenhar múltiplos papéis na cadeia alimentar:

1. Tubarão: O tubarão é frequentemente considerado como um consumidor terciário por se alimentar de outros peixes e mamíferos marinhos. No entanto, ele também pode ser classificado como consumidor secundário quando se alimenta de presas herbívoras ou pequenos peixes.

You might be interested:  A Importância do Date de Hoje: Descubra o seu Significado

2. Águia: A águia normalmente ocupa o papel de consumidora primária ao se alimentar principalmente de roedores e aves menores. No entanto, ela também pode agir como consumidora secundária quando consome peixes.

3. Serpente: As serpentes geralmente são vistas como predadoras primárias ao caçarem pequenos mamíferos e répteis. Entretanto, algumas espécies também podem assumir o papel de predadoras secundárias ao se alimentarem dos filhotes das suas próprias presas.

Os efeitos da extinção de espécies na cadeia alimentar

A cadeia alimentar representa as relações de alimentação existentes em um ecossistema, ou seja, analisando a cadeia alimentar, vemos qual ser vivo serve de alimento para outro. A extinção de espécies afeta negativamente a cadeia alimentar , pois aquele ser vivo, que serviria de alimento para outro, agora não existe mais.

Imaginemos que, por exemplo, a cobra do exemplo da cadeia alimentar terrestre citado anteriormente, entrasse em extinção. Isso causaria um grande impacto na cadeia, uma vez que os ratos aumentariam sua população, causando a redução das plantas, e os gaviões, sem alimento, teriam também sua população reduzida. Com o tempo, a população de ratos causaria um decréscimo exagerado no número de plantas, o que provocaria uma redução no alimento, desencadeando a redução da população de ratos. Percebemos, portanto, que todos os seres vivos são importantes e sua extinção impacta negativamente o ecossistema.

Acesse também: Animais em extinção: causas e consequências desse processo

Explicação da cadeia alimentar

Os consumidores primários vêm logo depois dos produtores na cadeia alimentar. Estes animais herbívoros se alimentam das plantas ou outros organismos produtores para obter sua energia. Em seguida, temos os consumidores secundários, também conhecidos como carnívoros ou predadores, pois se alimentam dos consumidores primários.

Essa sequência continua com os consumidores terciários e quaternários (carnívoros maiores), até chegar aos decompositores no final da cadeia. Os decompositores são responsáveis por reciclar a matéria orgânica morta liberando nutrientes novamente no ambiente.

A cadeia alimentar é a melhor forma de representar o ecossistema?

Como dito anteriormente, as cadeias alimentares são lineares, o que não mostra a verdadeira complexidade de um ecossistema. Isso se deve ao fato de que em um dado ambiente, um animal pode ser, por exemplo, um consumidor terciário e também secundário. Sendo assim, a representação mais adequada para mostrar a complexidade de um ecossistema é a teia alimentar.

You might be interested:  Ideias para o almoço de domingo

Nas teias alimentares, encontramos diferentes cadeias alimentares interligadas.

As teias alimentares são mais complexas do que as cadeias alimentares, pois mostram várias cadeias interligadas ocorrendo simultaneamente. Elas demonstram a transferência de matéria em diferentes direções.

O conceito de cadeia alimentar em um exemplo

Um exemplo de cadeia alimentar é o processo que ocorre na natureza, onde os seres vivos se alimentam uns dos outros para obterem energia e nutrientes. Vamos analisar um exemplo específico desse tipo de processo.

Os sapos entram na cadeia como consumidores secundários. Eles se alimentam dos insetos presentes no ambiente ao seu redor. Dessa forma, os sapos obtêm a energia necessária para suas atividades metabólicas através da ingestão desses pequenos animais.

Tipos de cadeias alimentares

Além disso, existem dois tipos principais de teias alimentares: a teia de pastejo e a teia de detritos. A teia de pastejo envolve uma sequência linear onde um organismo come outro diretamente. Por exemplo, uma planta é comida por um inseto herbívoro que depois é comido por um pássaro predador.

Já a teia de detritos ocorre quando organismos consomem matéria orgânica em decomposição ou fezes deixadas pelos consumidores anteriores. Isso inclui bactérias e fungos que desintegram restos vegetais ou animais mortos para obter energia.

Definição de cadeia alimentar para o 7º ano

Os consumidores primários são herbívoros que se alimentam diretamente dos produtores. Esses animais obtêm sua energia ao ingerir plantas ou outros organismos autotróficos. Já os consumidores secundários são carnívoros que se alimentam dos consumidores primários. Eles obtêm sua energia ao predarem esses herbívoros.

Diferença entre cadeias e teias alimentares

Uma cadeia alimentar é uma sequência de organismos interligados, onde cada um serve de alimento para o próximo. Essa relação estabelece a transferência de energia e nutrientes ao longo da cadeia, começando pelos produtores (plantas) e passando pelos consumidores primários (herbívoros), secundários (carnívoros que se alimentam dos herbívoros) e assim por diante.

A principal diferença entre as duas está na complexidade das relações existentes. Enquanto na cadeia alimentar há apenas um fluxo unidirecional de energia e nutrientes, na teia alimentar essa dinâmica é mais intrincada. Os organismos podem ter múltiplos predadores ou presas, criando uma rede intricada de interdependências.