Problemas

Entendendo o Conceito de Texto Narrativo

O Que É Um Texto Narrativo

O texto narrativo é aquele que narra uma história através da sequência de fatos. A sucessão de acontecimentos é contada por um narrador que apresenta os principais elementos da narração. 4 Kzu. 2018

A Estrutura de um Texto Narrativo

Apresentação – também chamada de introdução, nessa parte inicial o autor do texto apresenta os personagens, o local e o tempo em que se desenvolverá a trama.

No desenvolvimento da história, uma parte significativa é dedicada às ações dos personagens.

O clímax é uma parte crucial da história, representando o momento mais emocionante da narrativa.

Desfecho – também chamada de conclusão, ele é determinado pela parte final da narrativa, onde a partir dos acontecimentos, os conflitos vão sendo desenvolvidos.

Texto narrativo: conceito e exemplos

O texto narrativo é um tipo de escrita que descreve as ações e eventos vividos por personagens em um determinado tempo e espaço. Geralmente, é escrito em prosa e tem como objetivo contar uma história ou relatar fatos. Existem diversos exemplos de textos narrativos, como romances, novelas, contos, crônicas e fábulas.

Para escrever um bom texto narrativo, é importante ter alguns cuidados. Primeiramente, defina bem os personagens principais da sua história. Eles devem ser interessantes e cativantes para o leitor se envolver com a trama. Além disso, estabeleça claramente o tempo e o espaço onde ocorrerão os acontecimentos do seu texto.

Um exemplo prático seria iniciar um conto ambientado em uma cidade pequena onde vive um jovem sonhador chamado Lucas. Ele deseja viajar pelo mundo mas não sabe como realizar esse sonho por causa das limitações financeiras da família dele.

Ao longo do enredo do conto podemos mostrar as tentativas frustradas de Lucas para conseguir dinheiro suficiente para viajar: ele arranja empregos temporários na cidade mas nunca consegue juntar dinheiro suficiente; participa de competições locais na esperança de ganhar um prêmio em dinheiro, mas sempre acaba perdendo.

No clímax da história, Lucas descobre que a prefeitura está oferecendo uma bolsa de estudos para intercâmbio cultural. Ele se inscreve e é selecionado como o representante da cidade. Assim, ele finalmente realiza seu sonho de viajar pelo mundo.

Ao concluir o conto, podemos deixar aberta a questão sobre quais serão as experiências vividas por Lucas durante sua viagem e como isso irá impactar sua vida quando retornar à cidade natal.

Os Elementos de um Texto Narrativo

O narrador é a pessoa responsável por contar a história. Existem diferentes tipos de narradores, como o observador, o personagem e o onisciente.

O enredo é a estrutura da narrativa, onde ocorrem os eventos e ações. Existem duas classificações principais: enredo linear e enredo não linear.

Personagens – são aqueles que compõem a narrativa, sendo classificados em: personagens principais (protagonista e antagonista) e personagens secundários (adjuvante ou coadjuvante).

O aspecto do tempo na narrativa está relacionado à marcação temporal, como uma data ou momento específico. O tempo pode ser dividido em dois tipos: cronológico e psicológico.

Espaço é o local onde a história se desenrola, podendo ser tanto um ambiente físico quanto psicológico ou social.

You might be interested:  Causas de Inchaço no Tornozelo

Os Diferentes Tipos de Narrador

Os diferentes tipos de narrador, também conhecidos como foco narrativo, são responsáveis por transmitir a perspectiva da história através da voz textual. Esses tipos podem ser classificados em:

O narrador da história é um personagem que participa ativamente das ações, contando tudo em primeira pessoa.

O narrador observador em terceira pessoa é aquele que relata os acontecimentos sem participar diretamente da ação. Esse tipo de narrador possui conhecimento dos fatos, mas mantém uma distância emocional dos personagens e eventos.

O narrador onisciente é aquele que possui conhecimento sobre todos os personagens e a trama. Ele narra a história em terceira pessoa, mas quando apresenta os pensamentos dos personagens, utiliza a primeira pessoa.

O significado de um tipo textual narrativo

No texto narrativo, é importante criar uma trama envolvente para prender a atenção do leitor. Uma dica prática é desenvolver personagens cativantes e bem construídos, com características marcantes que os tornem interessantes para o leitor. Por exemplo, ao descrever um detetive em uma história de mistério, pode-se destacar suas habilidades investigativas e sua personalidade intrigante.

Outra dica útil é estabelecer um cenário detalhado para situar o leitor na história. Ao descrever o ambiente onde os eventos ocorrem, como uma cidade fictícia ou uma casa assombrada, é possível despertar a imaginação do leitor e fazer com que ele se sinta imerso na narrativa.

Tipos de discurso narrativo: uma análise

No discurso direto, a personagem se expressa através de suas próprias palavras.

No discurso indireto, o narrador modifica a fala da personagem. Em vez de apresentar as palavras exatas ditas pela personagem, o narrador conta a história em terceira pessoa.

O discurso indireto livre é uma técnica narrativa que combina elementos do discurso direto e indireto. Nesse tipo de discurso, o narrador incorpora as falas dos personagens em sua própria voz, sem a necessidade de utilizar marcas explícitas de diálogo. Essa fusão entre os dois tipos de discurso permite ao leitor ter acesso direto aos pensamentos e sentimentos dos personagens, proporcionando uma maior imersão na história.

Exemplos de narrativas textuais

Monteiro Lobato, renomado escritor brasileiro, criou uma fábula intitulada “O cavalo e o burro” que apresenta um diálogo direto entre os personagens. Nesta história, Lobato utiliza a língua portuguesa para retratar de forma cativante a interação entre esses animais.

O cavalo e o burro caminhavam juntos em direção à cidade. O cavalo estava feliz da vida, pois carregava apenas quatro arrobas, enquanto o pobre burro gemia sob o peso de oito. Em determinado momento, o burro parou e expressou sua insatisfação com a situação.

Não consigo continuar! Essa carga é demais para mim e a solução é dividirmos o peso igualmente, seis arrobas para cada um.

O cavalo deu um salto e soltou um som que parecia uma risada.

Inocente! Você espera que eu suporte seis arrobas quando posso facilmente continuar com as quatro? Eu pareço bobo para você?

Você é egoísta! Pense bem, se eu partir, você ficará responsável não apenas pela sua carga de quatro arrobas, mas também pela minha.

O cavalo brincou novamente e não houve consequências. No entanto, mais adiante, o burro tropeça, cai no chão e se machuca.

Os tropeiros chegam, lamentam sua má sorte e rapidamente organizam as oito arrobas do burro em cima das quatro do cavalo egoísta. E quando o cavalo se recusa a avançar, eles o chicoteiam impiedosamente.

You might be interested:  Entendendo o Consumo Consciente

Parabéns!” disse um papagaio. “Quem mandou você ser mais tolo do que o pobre burro e não entender que a verdadeira forma de egoísmo era aliviá-lo do peso extra? Agora, sofra as consequências”.

O livro “Fábulas” de Monteiro Lobato foi publicado em 1994 pela editora Brasiliense. Nesta obra, o autor apresenta uma coleção de histórias curtas que ensinam importantes lições morais. As fábulas são escritas em português para o público brasileiro.

No livro “As Mãos de Meu Filho”, Érico Veríssimo narra a história através do discurso indireto. Nesta obra, ele retrata a vida de um personagem e suas experiências. A narrativa é ambientada no Brasil e escrita em língua portuguesa.

D. Margarida retira os sapatos que causam desconforto em seus pés, ferindo suas calosidades.

Desfrute da sensação agradável ao mexer os dedos dos pés. Agora, é possível apreciar melhor a música que ele está tocando: Gilberto, o talentoso músico. Parece um sonho estar em um teatro tão grandioso como este. Há centenas de pessoas elegantes e bem vestidas, perfumadas no ambiente – homens trajando preto e mulheres com vestidos decotados. Todos estão imóveis, mal respirando, completamente cativados pelo filho dele, Betinho!

D. Margarida observa discretamente o marido com o canto dos olhos. Ele está ao seu lado, parecendo pequeno e encurvado, a calva brilhando fracamente na sombra. Sua boca está entreaberta e ele tem uma expressão ingênua no rosto. Como ele fica ridículo nesse smoking! Seu pescoço magro se movimenta dentro da gola alta e rígida, lembrando um palhaço de circo.

No livro “As mãos de meu filho”, o autor Érico Veríssimo explora a relação entre um pai e seu filho. Nessa história, ele retrata a importância das mãos como símbolo da conexão emocional e física entre os dois personagens.

Ao longo da narrativa, o pai se emociona ao ver as habilidades manuais do seu filho se desenvolverem. Ele enxerga nelas uma manifestação única da personalidade e talento do jovem. As mãos tornam-se um meio pelo qual eles se comunicam sem precisar usar palavras.

O autor destaca também a delicadeza das mãos infantis, que contrasta com sua força potencial quando crescem. Essa dualidade é vista como representação dos estágios diferentes da vida: inocência versus maturidade.

Neste exemplo, vamos analisar um trecho de “A Cartomante”, conto escrito por Machado de Assis. O trecho em questão utiliza o discurso indireto livre. É importante ressaltar que o autor escreveu em português para o Brasil.

Camilo segurou as mãos dela e a encarou com seriedade. Ele jurou que a amava muito e que seus medos eram infantis. No entanto, se ela tivesse algum receio, ele seria o melhor vidente para ajudá-la. Em seguida, ele a repreendeu, dizendo que era imprudente andar por essas casas. Vilela poderia descobrir e depois…

Que conhecimento! Tomei muito cuidado ao entrar na residência. Vou reescrever o texto com minhas próprias palavras, mantendo-o conciso e sem adicionar informações extras:

Fui extremamente cauteloso ao adentrar a casa.

Nas proximidades, na Rua da Guarda Velha, não havia movimento de pessoas naquele momento. Fique tranquilo(a), eu não sou louca.

Formada em Letras pela Unesp em 2008 e com graduação em Produção Cultural pela UFF em 2014, tenho uma paixão pelas letras, artes e culturas. Desde 2012, trabalho com produção e gestão de conteúdos online.

Texto Narrativo: definição, estrutura, elementos, tipos e exemplos

You might be interested:  O Que Acontece Quando O Homem Não Levanta: Descubra as Consequências Surpreendentes

No desenvolvimento, são apresentados os conflitos e desafios enfrentados pelos personagens. Aqui ocorrem as ações mais importantes da história.

Além disso, existem alguns elementos essenciais para compor um bom texto narrativo. Entre eles estão: enredo (sequência lógica dos fatos), personagens (indivíduos envolvidos na trama), tempo (cronologia dos eventos) e espaço (local onde a história se passa).

Existem diferentes tipos de textos narrativos como conto, romance, fábula e crônica. Cada um possui características próprias que definem seu estilo literário específico.

Um exemplo clássico de texto narrativo é “A Bela Adormecida”, em que uma princesa cai em sono profundo após picar o dedo com uma agulha de fiar. A partir dessa premissa inicial surgem diversos conflitos até chegar ao final feliz com seu despertar pelo beijo do príncipe encantado.

Identificando a natureza narrativa de um texto

Os textos narrativos são aqueles que contam uma história, seja ela real ou imaginária. Eles apresentam os acontecimentos de forma organizada, seguindo uma ordem cronológica ou psicológica. Alguns elementos importantes nesse tipo de texto são o espaço onde a história se passa, o tempo em que os eventos ocorrem, o enredo que desenvolve a trama, as personagens envolvidas na história e quem conta essa história – o narrador. Além disso, é importante considerar também o modo como a narrativa é construída e quais motivos levaram aos acontecimentos descritos no texto.

– Texto narrativo: conta uma história.

– Acontecimentos podem ser reais ou fictícios.

– Podem seguir ordem cronológica ou psicológica.

– Elementos: espaço, tempo, enredo, personagens,

narrador,

modo,

motivo

e resultado

A finalidade de um texto narrativo

Os textos narrativos são produções literárias que têm como objetivo contar uma história ou relatar acontecimentos. Essa modalidade de texto engloba diversos gêneros, como contos, romances, fábulas e crônicas. O narrador é um elemento essencial nesse tipo de texto, pois é por meio dele que a história é contada ao leitor.

O narrador pode ser em primeira pessoa (quando participa da história) ou em terceira pessoa (quando observa os personagens). Além disso, o espaço e o tempo também são elementos importantes na construção do texto narrativo. O espaço refere-se ao local onde se passam os eventos da história, podendo ser real ou imaginário. Já o tempo diz respeito à sequência dos fatos: passado, presente ou futuro.

A trama é outro aspecto fundamental no texto narrativo. Ela consiste na organização dos eventos que compõem a história e sua relação com os personagens envolvidos. A trama pode apresentar conflitos, desafios e reviravoltas que contribuem para prender a atenção do leitor.

P.S.: Os textos narrativos possuem características próprias que permitem ao autor criar histórias cativantes e envolventes para seus leitores. Ao explorar elementos como o narrador, espaço, tempo e trama de forma adequada, é possível construir uma narração rica em detalhes e capaz de despertar emoções nos leitores.

Os 7 Elementos da Narrativa

O tempo e espaço são elementos importantes no texto narrativo. O tempo refere-se à ordem cronológica dos eventos na história: passado, presente ou futuro. Já o espaço diz respeito ao local onde ocorrem as ações do enredo.

O modo como a narração é feita pode variar entre descrições detalhadas das cenas e diálogos entre personagens. A causa dos eventos também pode ser explorada para entendermos por que determinados acontecimentos ocorreram na trama.