multa

Qual é o Valor da Multa por Estar com o Veículo Rebaixado?

Qual Valor Da Multa Por Estar Rebaixado

Multa de carro rebaixado 230 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), veículos com características alteradas, que não estejam no CRV, são passíveis de multa de natureza grave, no valor de R$ 195,23, 5 pontos na Carteira Nacional de Habilitação e retenção do veículo até a situação ser regularizada.

O que significa ter um veículo rebaixado?

Um carro rebaixado é um veículo que teve sua suspensão modificada para ficar mais baixo e próximo ao chão. Essa alteração pode envolver a substituição de peças ou o corte das molas originais do veículo.

Ter um carro rebaixado não é considerado crime, de acordo com a Resolução n°479 do CONTRAN, que permitiu essa prática em 2014. No entanto, é importante ressaltar que motos, ônibus e caminhões não podem passar pelo processo de rebaixamento. É interessante saber dessas informações relacionadas ao tema.

É importante ressaltar que o rebaixamento por meio do corte das molas não é autorizado e o proprietário que for pego dirigindo na condição da segmentação indevida está sujeito à penalidade! Saiba mais abaixo.

Qual é o valor da multa para carros rebaixados?

Caso seja aprovado pelo Senado, o Projeto de Lei nº 410/22 simplificará o processo de legalização de carros rebaixados, permitindo que as alterações nas características originais do veículo sejam comunicadas após sua realização, sem necessidade de autorização prévia do órgão regulador.

No entanto, a legislação estabelece que é obrigatória a realização de uma inspeção veicular para verificar se as alterações estão em conformidade com as normas e garantir a segurança do veículo, além da necessidade de atualizar os documentos do carro.

Qual é a altura máxima permitida para carros rebaixados?

A altura permitida para a circulação de carros rebaixados é de 100mm. Isso significa que a distância do chão até a parte mais baixa da carroceria deve ser igual ou superior a 10 centímetros nos veículos com peso máximo de 3,5 toneladas.

Além disso, é importante garantir que a roda e o pneu não entrem em contato com nenhuma parte do veículo durante o teste de esterçamento. Esse teste consiste em girar o volante completamente para a direita ou esquerda.

No caso de veículos com peso superior a 3,5 toneladas, é importante garantir que o nivelamento da longarina não exceda dois graus em relação à linha horizontal. A longarina é uma base de aço essencial para a resistência estrutural do automóvel.

A modificação na suspensão dianteira é restrita, exceto nos casos em que se deseja instalar um sistema de tração ou adicionar/remover um eixo auxiliar, direcional ou autodirecional.

Como obter autorização para rebaixar um veículo?

Enquanto o Senado não dá seu aval à nova legislação, é necessário solicitar a Autorização Prévia ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran) antes de realizar qualquer alteração no veículo para evitar ser multado durante uma blitz.

Você pode encontrar o formulário de autorização no site do Detran, especificamente na seção de Alteração de Características do Veículo. Essa etapa do processo também pode ser realizada online.

Como regularizar um veículo com suspensão rebaixada?

Existem alguns passos a serem seguidos para circular com o seu carro rebaixado dentro da lei. Veja a seguir:

Valor da multa por rebaixamento veicular: qual é?

Conforme mencionado anteriormente, é necessário obter a autorização do Detran para realizar modificações nas características originais do veículo, como por exemplo o rebaixamento.

A realização dessa etapa é necessária por meio do site, seguindo o padrão estabelecido, e requer o envio dos seguintes itens para o endereço de e-mail fornecido no serviço de modificação das características do veículo.

– Um formulário de autorização (requerimento);

– Comprovantes fiscais das peças utilizadas;

– Notas fiscais referentes ao serviço realizado;

– O Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV);

– Um documento válido com foto.

Esses são os documentos essenciais que você precisará fornecer durante o processo.

É importante ressaltar que os documentos necessários podem ser diferentes para pessoas jurídicas, por isso é essencial estar atento a essa questão.

Valor da multa por rebaixamento de veículo: qual é?

Após obter a aprovação do Detran para realizar modificações em carros rebaixados, é importante seguir as diretrizes estabelecidas pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e manter as notas fiscais como comprovante das alterações realizadas.

Se você já abaixou o seu carro antes de obter autorização, os procedimentos a serem seguidos são semelhantes. No entanto, é necessário arcar com multas e taxas para regularizar o veículo.

Caso o dono do carro tenha realizado a modificação por conta própria, será necessário assinar uma declaração específica. Neste documento, ele se compromete civil e criminalmente pelo serviço prestado.

Nesta declaração, é necessário incluir todas as informações referentes ao veículo e ao proprietário.

3. Fazer a Vistoria Veicular

Para garantir a legalização e evitar problemas futuros, é imprescindível possuir o Certificado de Segurança Veicular (CSV).

Para obter o certificado, é necessário passar pela inspeção veicular em uma das unidades autorizadas pelo Detran e INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia).

Dessa forma, é assegurado que, mesmo diante das alterações realizadas, o automóvel permanece protegido e com os atributos requeridos pela autoridade de trânsito.

4. Ir ao Detran

Após reunir todos os documentos necessários e o arquivo CSV, é necessário comparecer pessoalmente a uma unidade de atendimento do Detran para prosseguir com o processo.

You might be interested:  Quanto é a multa por atraso na homologação?

Após a realização das modificações no veículo, será gerado um boleto para obter o novo Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV), que indicará no Certificado de Registro do Veículo (CRV) a observação de alterações feitas no automóvel.

Valor da multa por rebaixar um carro

Se você está interessado em legalizar carros rebaixados, é natural que queira saber qual o custo envolvido nesse processo. No entanto, vale ressaltar que o valor para realizar essa modificação pode variar bastante de acordo com o modelo do veículo e a localidade onde será feita.

O valor médio para realizar o rebaixamento de um carro, incluindo o kit de suspensão, a mão de obra especializada e os custos para legalização, geralmente é de aproximadamente R$1500.

Descubra mais sobre as penalidades por rebaixamento de veículos

Ei, Motorista! Se você chegou até aqui, achamos que você também vai precisar saber disso. Confira:

Qual é o custo para regularizar um veículo rebaixado?

Rebaixar um carro é uma modificação que pode ter custos variados, dependendo do modelo do veículo e da cidade onde a alteração será feita. Geralmente, o valor médio para realizar esse tipo de mudança gira em torno de R$1500. Esse preço inclui o kit de suspensão necessário, a mão de obra especializada para realizar a instalação e também os valores referentes à legalização dos carros rebaixados.

Para calcular o custo exato do rebaixamento do seu carro, é importante considerar alguns fatores adicionais. Primeiramente, verifique se existe algum tipo de restrição ou regulamentação específica na sua cidade quanto ao rebaixamento automotivo. Isso pode influenciar nos procedimentos necessários para legalizar a modificação e adicionar um valor extra aos gastos totais.

Outro aspecto relevante é escolher bem o kit de suspensão adequado ao seu veículo. Existem diferentes opções disponíveis no mercado com preços variados. É recomendado pesquisar sobre as marcas mais confiáveis ​​e comparar os preços antes de fazer sua escolha final.

Além disso, considere também buscar por profissionais qualificados e experientes na realização desse tipo de serviço. A mão-de-obra especializada garantirá um trabalho bem feito e evitará problemas futuros com a suspensão do veículo.

Carros populares com suspensão rebaixada: quais são eles?

Você já imaginou que não é necessário possuir um veículo esportivo para rebaixá-lo? Na realidade, muitas pessoas optam por fazer essa modificação em carros populares. Abaixo, apresento alguns exemplos práticos dessa tendência. Confira!

Multa por rebaixamento de um Celta

O hatch compacto, que teve origem no Corsa e foi lançado nos anos 2000, teve sua fabricação finalizada em 2015.

No entanto, isso não impediu que o Chevrolet Celta continuasse a ser amado pelos brasileiros e se tornasse um dos carros mais populares para personalização. Veja só o estilo desse veículo aqui:

O Chevrolet Celta Prata Rebaixado é um carro que chama a atenção por sua aparência modificada. Com uma suspensão rebaixada, ele ganha um visual mais esportivo e agressivo. A cor prata também contribui para o destaque desse veículo. Essa customização pode ser encontrada em diferentes modelos de carros da marca Chevrolet, oferecendo aos proprietários a oportunidade de personalizar seus veículos de acordo com seu gosto pessoal.

Corsa rebaixado

O Chevrolet Corsa, lançado no Brasil em 1994, é um dos carros mais icônicos do país. Com o objetivo de substituir o Chevette, o Corsinha rapidamente se tornou líder de mercado já no seu segundo ano de produção.

O Corsa conquistou seu lugar entre os admiradores de carros baixos ao revolucionar a indústria dos veículos compactos com seu design arrojado e linhas mais suaves.

O Chevrolet Corsa Preto Rebaixado é um veículo que chama a atenção por sua personalidade única. Com seu visual esportivo e elegante, esse carro se destaca nas ruas. A cor preta confere ao veículo uma aparência sofisticada, enquanto o rebaixamento dá um toque de agressividade ao seu perfil. Essa combinação faz do Corsa Preto Rebaixado uma escolha popular entre os entusiastas de carros modificados.

Gol rebaixado

O Gol, um dos carros mais populares no Brasil há quatro décadas, tem conquistado os amantes de carros rebaixados. Com 27 anos consecutivos como líder de vendas, o Gol se tornou um favorito entre os entusiastas dessa prática. Tamanha é a sua popularidade que até mesmo miniaturas do carro estão disponíveis para colecionadores.

O veículo mais fabricado, comercializado e exportado do Brasil possui uma grande quantidade de admiradores e até mesmo uma canção dedicada ao seu modelo rebaixado!

O Volkswagen Gol prata rebaixado é um veículo modificado que chama a atenção por sua aparência única. A cor prata adiciona um toque de elegância ao carro, enquanto o rebaixamento da suspensão confere uma postura mais baixa e esportiva. Essas alterações são populares entre os entusiastas do tuning automotivo, pois proporcionam um visual personalizado e diferenciado para o veículo. No entanto, é importante lembrar que qualquer modificação feita em um carro deve ser realizada com cuidado e dentro das leis de trânsito vigentes.

É possível aplicar multa em carro rebaixado estacionado?

Rebaixar a suspensão de um veículo é uma prática muito comum entre os entusiastas de carros, mas é importante ter em mente que essa modificação requer algumas alterações no documento do veículo e pode acarretar em consequências legais. Caso o rebaixamento seja feito fora das especificações determinadas pela legislação de trânsito, o condutor está sujeito a multas e até mesmo à retenção do veículo.

Uma dica importante para evitar problemas legais ao realizar o rebaixamento da suspensão é consultar as normas estabelecidas pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O CTB define limites mínimos e máximos para a altura do solo dos veículos, garantindo assim a segurança nas vias públicas. É fundamental respeitar esses limites para não correr riscos desnecessários.

Além disso, vale lembrar que ao realizar qualquer tipo de modificação no veículo, como o rebaixamento da suspensão, há também o risco de anulação da garantia oferecida pelo fabricante. Portanto, antes de tomar essa decisão, é importante avaliar se os benefícios estéticos ou desempenho obtidos com a alteração compensam possíveis prejuízos financeiros futuros.

Para aqueles que desejam personalizar seus carros sem infringir as leis ou perder a garantia do fabricante, existem alternativas legais disponíveis no mercado. Por exemplo, alguns modelos já são comercializados com suspensões esportivas originais de fábrica ou podem ser equipados posteriormente com kits homologados por órgãos competentes. Essas opções permitem alterações na altura do veículo dentro dos limites legais, garantindo assim a segurança e evitando problemas futuros.

You might be interested:  Onde Posso Efetuar o Pagamento da Minha Multa de Trânsito?

Desvantagens em ter um carro rebaixado

O carro rebaixado é frequentemente associado a estilo e personalidade, sendo um sonho para muitos. No entanto, é importante considerar que as alterações no sistema de suspensão podem acarretar uma série de problemas tanto em termos de segurança quanto financeiros. É fundamental estar ciente dessas questões antes de optar por essa modificação.

1. Segurança

A versão modificada do veículo apresenta uma redução na resistência a acidentes em comparação ao modelo original. Além disso, o rebaixamento compromete a estabilidade do carro durante curvas.

2. Conforto

O objetivo do sistema de suspensão é absorver o impacto que as rodas recebem.

Assim que ocorrem modificações, o conforto do automóvel é comprometido, pois os ocupantes passam a perceber todas as irregularidades presentes nas estradas.

3. Cobertura de Seguro

Algumas seguradoras não incluem carros rebaixados em sua cobertura devido aos riscos associados a esse tipo de condução.

Além disso, as opções que disponibilizam esse recurso geralmente possuem um valor mais elevado em comparação aos veículos sem essa alteração.

4. Custo de Manutenção

Os veículos de altura reduzida requerem manutenção frequente, pois são mais afetados pelos obstáculos nas estradas e lombadas, além de terem um maior desgaste dos pneus e uso mais intenso do freio.

Por consequência, os gastos com a manutenção, substituição de peças e reparos do automóvel ultrapassam as expectativas.

5. Perda da Garantia

Quando se trata de veículos novos, é importante ter em mente que qualquer modificação estrutural ou nas características da fábrica pode resultar na perda da garantia. Isso inclui o rebaixamento do carro.

6. Dificuldade para revender

Isso ocorre porque nem todos apreciam o visual dos carros rebaixados, o que reduz consideravelmente a quantidade de potenciais compradores.

Adicionalmente, como foi possível observar, há diversos aspectos desfavoráveis relacionados à prática de rebaixar um veículo, o que torna a compra de um carro que tenha sido ou esteja rebaixado uma escolha bastante arriscada.

É ilegal rebaixar o veículo?

Muitas pessoas acreditam que rebaixar o carro é ilegal, mas na verdade não é considerado um crime. No entanto, é importante seguir as normas estabelecidas pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) para evitar problemas futuros.

O CTB define algumas regras específicas para veículos rebaixados. Por exemplo, a altura mínima permitida entre o solo e o chassi do carro deve ser respeitada. Além disso, os pneus devem estar dentro das medidas determinadas pela legislação.

Caso essas normas sejam desrespeitadas, o motorista pode receber uma multa por infração de trânsito. O valor da multa varia de acordo com a gravidade da infração e pode chegar até R$ 293,47. Portanto, mesmo que não seja ilegal rebaixar o carro em si, é fundamental ficar atento às regulamentações para evitar transtornos financeiros e legais no futuro.

Valor da multa por rebaixamento de veículo

De acordo com o Artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro, automóveis que possuam modificações em suas características e não estejam registrados no Certificado de Registro do Veículo estão sujeitos a uma multa de natureza grave, no valor de R$195,23. Além disso, o veículo pode ser retido até que a situação seja regularizada. Vale ressaltar que não é necessário acionar um guincho para realizar essa retenção.

É importante ressaltar que, nessas situações, não é possível a aplicação de pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) conforme estabelecido no Artigo 259 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Essa informação pode ser desconhecida por muitos.

Desde 12 de abril de 2021, entrou em vigor uma nova regulamentação que elimina a atribuição de pontos negativos para certas infrações, como dirigir um veículo com alterações na cor ou características. No entanto, mesmo sem receber os pontos, é necessário pagar a multa e o carro será retido.

Valor da multa por carro rebaixado: pague em até 12x

Recebeu uma multa e não teve sucesso ao tentar recorrer? O parcelamento das multas pela internet é uma solução conveniente, prática e rápida para regularizar a situação do veículo. Descubra agora como consultar e efetuar o pagamento dos débitos em até 12 vezes.

Para regularizar seu veículo, siga os seguintes passos:

1. Acesse o site do DOK.

2. Preencha a placa do seu veículo e forneça um endereço de e-mail válido na área de consulta.

3. Clique no botão “Consulte Grátis”.

4. Escolha a multa ou outro débito veicular que deseja parcelar.

5. Selecione a forma de pagamento desejada.

6. Aguarde até 48 horas para que seu veículo seja regularizado.

É simples assim!

Você está ciente de todas as opções disponíveis para parcelar os pagamentos no DOK Despachante Online? Aqui, é possível dividir multas e outros débitos, como IPVA, licenciamento, Dívida Ativa e DPVAT em até 12 vezes. Além disso, você pode utilizar até 6 cartões de crédito diferentes ou realizar um pagamento inicial via boleto ou PIX para reduzir o valor das parcelas.

Verifique suas infrações e regularize a situação do seu carro sem precisar sair de casa!

É permitido viajar com o carro rebaixado?

É necessário obter autorização do Detran para que os carros rebaixados possam circular. Essa medida visa garantir a segurança nas vias públicas, uma vez que alterações na altura dos veículos podem afetar sua estabilidade e manobrabilidade. Para solicitar essa autorização, o proprietário do carro deve seguir alguns procedimentos específicos.

Primeiramente, é importante verificar se as modificações realizadas no veículo estão de acordo com as normas estabelecidas pelo Detran. Existem limites legais para o rebaixamento permitido, levando em consideração fatores como a altura mínima em relação ao solo e a inclinação máxima das rodas.

Após realizar as adequações necessárias no carro, é preciso agendar uma vistoria junto ao órgão responsável pela fiscalização de trânsito. Durante essa inspeção, serão avaliados diversos aspectos técnicos do veículo, como suspensão modificada e pneus utilizados.

Caso todas as exigências sejam cumpridas e o carro seja considerado apto para circulação pelas autoridades competentes, será emitida uma autorização especial. Essa permissão deverá ser mantida sempre dentro do veículo durante seu uso nas vias públicas.

Dica prática: Antes de iniciar qualquer modificação no seu carro visando o rebaixamento da suspensão, consulte previamente as leis vigentes sobre esse assunto. Verifique também se há restrições específicas em sua cidade ou estado quanto às modificações permitidas nos automóveis.

Conclusão

No artigo anterior, foi discutido que os carros rebaixados são muito estilosos e chamam a atenção, mas é importante ressaltar que eles não são apenas uma brincadeira. Antes de saírem pelas ruas com suas suspensões modificadas, esses veículos precisam passar por diversas questões técnicas e legais para garantir sua segurança e conformidade com as leis de trânsito.

You might be interested:  Qual a Multa para Crime Ambiental: Conheça as Penalidades

Afinal, com tantas desvantagens, não é todo mundo que considera ter ou consegue manter um carro baixo.

Finalmente, é importante destacar que há perspectivas de mudanças no processo de legalização das modificações veiculares. O Projeto de Lei nº 410/22, se aprovado pelo Senado, poderá agilizar significativamente esse processo ao eliminar a necessidade de autorização prévia do Detran.

E então, Motorista, curtiu o conteúdo e quer ficar sempre atualizado? Acesse nosso blog e siga-nos no YouTube , LinkedIn , Facebook e Instagram.

A legalização de carros rebaixados é uma questão que gera muitas dúvidas entre os proprietários desses veículos. Muitos desejam modificar a suspensão dos seus carros para deixá-los com um visual mais esportivo, porém, não sabem como proceder dentro da lei.

É importante ressaltar que a legislação brasileira estabelece algumas regras específicas para os carros rebaixados. O Contran (Conselho Nacional de Trânsito) determina que o limite máximo de altura permitido para o solo do veículo seja de 10 centímetros em relação ao assoalho.

Além disso, é necessário realizar um projeto técnico e obter a autorização do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) para fazer as modificações na suspensão do carro. Esse projeto deve ser elaborado por um engenheiro mecânico ou especialista em modificação automotiva.

Caso essas exigências não sejam cumpridas, o proprietário pode estar sujeito às penalidades previstas no Código Brasileiro de Trânsito. A multa por ter um carro rebaixado irregularmente pode variar entre R$195,23 e R$293,47, além da perda de cinco pontos na carteira nacional de habilitação.

Quanto aos custos envolvidos nesse processo, eles podem variar bastante dependendo das características do veículo e das modificações desejadas. É recomendado buscar orçamentos junto a profissionais especializados antes de iniciar qualquer alteração na suspensão do carro.

Em suma, legalizar um carro rebaixado requer seguir todas as normas estabelecidas pela legislação brasileira. É fundamental contar com a orientação de profissionais especializados e obter todas as autorizações necessárias para evitar problemas futuros.

Perguntas comuns sobre multas por rebaixamento de carros

Carros rebaixados são automóveis que passaram por alterações no sistema de suspensão, resultando em uma redução da altura do veículo.

O valor para realizar o rebaixamento de um carro pode variar dependendo do modelo e local onde será realizado. No entanto, em média, o custo fica em torno de R$1.500.

Os carros rebaixados devem ter uma altura mínima de 10 centímetros, medida a partir do solo até a parte mais baixa da carroceria.

É possível receber pontos na carteira de motorista por ter um carro rebaixado e ser multado?

Não, se um veículo rebaixado não estiver devidamente legalizado, será necessário pagar uma multa grave no valor de R$193,25 e o veículo ficará retido até que seja regularizado. No entanto, segundo o artigo 259 do CTB, nenhuma pontuação será aplicada à CNH nesse caso.

Gregory Packs, graduado em Análise de Sistemas e Marketing Digital, é o criador do DOK Despachante, o pioneiro serviço online de despachante no estado de São Paulo. Com uma abordagem inovadora, ele transformou a forma como as pessoas lidam com seus documentos veiculares ao disponibilizar uma plataforma totalmente online que simplifica e agiliza esse processo. Através do DOK, é possível realizar consultas e pagamentos relacionados ao licenciamento, IPVA, multas e outros serviços de maneira fácil, segura e eficiente. Até o momento, mais de 200 mil motoristas já foram atendidos pelo DOK Despachante que continua em constante busca por oferecer os melhores serviços e experiência aos seus clientes.

Requisitos para legalizar um veículo rebaixado

Para regularizar um carro rebaixado, é necessário seguir alguns procedimentos. Primeiramente, você deverá emitir o Certificado de Segurança Veicular (CSV), como explicamos anteriormente. Além disso, será preciso solicitar um novo Certificado de Registro do Veículo (CRV) e um novo Certificado de Licenciamento Anual (CRLV), que devem conter as modificações realizadas no veículo.

No entanto, é importante ressaltar que os preços das vistorias e da emissão dos novos documentos podem variar de acordo com cada estado brasileiro. Isso ocorre porque esses valores não são tabelados nacionalmente.

Portanto, para saber exatamente qual será o valor da multa por estar com o carro rebaixado e quais serão os custos envolvidos na regularização do veículo em seu estado específico, é recomendável entrar em contato com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) local ou consultar a legislação vigente sobre esse assunto.

P.S.: Lembre-se sempre de verificar as normas e regulamentações locais antes de realizar qualquer modificação em seu veículo. O cumprimento das leis garantirá sua segurança nas vias públicas e evitará problemas futuros relacionados à fiscalização do trânsito.

A proibição de carros rebaixados: por quê?

O carro rebaixado não é considerado um crime, contrariando o que muitas pessoas ainda pensam. Embora essa modificação altere algumas características do veículo, ela não é ilegal. A Resolução n° 479/14 do CONTRAN permite esse tipo de alteração desde que sejam respeitadas as normas estabelecidas.

Rebaixar um carro significa diminuir a altura da suspensão, deixando-o mais próximo ao chão. Muitos proprietários optam por fazer essa modificação para melhorar a estabilidade e o visual do veículo. No entanto, é importante destacar que existem limites legais para essa prática.

De acordo com as regulamentações do CONTRAN, a altura mínima permitida entre o solo e os pontos mais baixos do veículo varia de acordo com cada estado brasileiro. Essa medida tem como objetivo garantir a segurança no trânsito e evitar danos à estrutura dos carros em vias irregulares.

Caso um veículo esteja rebaixado além dos limites estabelecidos pela legislação local, o motorista está sujeito às penalidades previstas pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Entre essas penalidades está uma multa cujo valor pode variar dependendo da gravidade da infração cometida.

Pontuação na carteira por carro rebaixado: quantos pontos são perdidos?

O que acontece se tiver 20 pontos na CNH? De acordo com o artigo 261 do Código de Trânsito Brasileiro, quando um condutor acumula 20 pontos em sua carteira de habilitação no período de 12 meses, ele terá seu direito de dirigir suspenso. Essa suspensão não é permanente e possui uma duração determinada.

É importante ressaltar que essa penalidade tem como objetivo conscientizar os motoristas sobre a importância da segurança no trânsito e incentivar uma mudança comportamental para evitar futuras infrações.

P.S.: É fundamental estar sempre atento às regras e leis de trânsito para evitar acumular pontos na CNH e consequentemente sofrer as penalidades previstas por lei.