contagem

Descubra a Fórmula para Calcular o Valor de uma Falta no Trabalho e Proteja seus Direitos

Descubra Como Calcular O Valor De Uma Falta No Trabalho E Proteja Seus Direitos

Explicamos o que são consideradas faltas ao trabalho, quais as que são classificadas como justificadas e injustificadas, que tipo de faltas são remuneradas e como calcular as faltas dos colaboradores.

O valor de uma falta em um dia

Por exemplo, se um empregado ganha R$2000 por mês e faltou três dias no mês, o valor a ser descontado seria calculado da seguinte forma: R$2000 dividido por 30 (dias) resulta em aproximadamente R$66.67. Esse valor é então multiplicado pelos três dias de falta, totalizando cerca de R$200 a ser deduzido do salário.

Portanto, é fundamental conhecer seus direitos como funcionário e entender como calcular corretamente o valor das faltas injustificadas para garantir que você esteja sendo tratado adequadamente pela empresa onde trabalha.

O que são Faltas ao Trabalho?

Assim, de acordo com o artigo 249.º do Código do Trabalho , as faltas são consideradas justificadas, quando dadas em determinadas circunstâncias. Normalmente, as faltas justificadas são remuneradas, mas podem implicar perda de vencimento, dependendo do motivo da ausência do trabalho.

Faltas Justificadas Remuneradas

Aqui estão algumas situações em que é permitido faltar ao trabalho de acordo com a legislação trabalhista brasileira:

– Casamento: é possível tirar até 15 dias consecutivos de folga para o casamento.

– Falecimento de cônjuge ou familiar: são concedidos 5 dias de licença no caso do falecimento do cônjuge, pais ou filhos, e 2 dias no caso de outros familiares.

– Prestação de provas escolares: é permitido faltar no dia da prova e também no dia anterior. Isso inclui fins de semana e feriados, mas há um limite máximo de quatro dias por disciplina em cada ano letivo.

– Assistência a filho: os pais podem se ausentar por até 30 dias por ano quando se trata dos filhos menores de 12 anos ou filhos com deficiência ou doença crônica. Para filhos maiores que 12 anos, esse período é reduzido para até 15 dias.

You might be interested:  Cálculo da Quantidade Ideal de Ar Condicionado por Metro Quadrado

– Deslocação a estabelecimento de ensino: os pais têm direito a tirar até quatro horas trimestrais para comparecerem à escola dos seus filhos.

– Representação coletiva dos trabalhadores: colaboradores que fazem parte das associações sindicais, comissão de trabalhadores ou representantes dos trabalhadores podem ter faltas justificadas relacionadas às suas atividades nesses grupos.

– Candidato a cargo público: durante o período legal da campanha eleitoral, candidatos têm permissão para faltar ao trabalho mediante comunicação prévia ao empregador com pelo menos 48 horas antecedência.

Faltas Justificadas não Remuneradas

Uma vez que você tenha encontrado o valor da hora, basta multiplicá-lo pelo número de horas trabalhadas por dia e calcular o valor total para cada dia. Em seguida, é apenas necessário somar esse valor com a quantidade de faltas.

Vamos supor que um funcionário tenha um salário bruto de 800€ e tenha faltado dois dias por motivos válidos. Nesse caso, o cálculo simples seria o seguinte:

O valor do salário bruto é de 800€, considerando um período de trabalho de 22 dias e uma carga horária diária de 8 horas. Portanto, o valor por hora trabalhada corresponde a 4,54€.

O cálculo do valor diário é obtido multiplicando-se o valor por hora (4,54€) pelo número de horas trabalhadas no dia (8), resultando em 36,32€. Em seguida, esse valor é multiplicado por 2 para representar os dias de faltas injustificadas, totalizando 72,64€.

800€ (vencimento bruto) – 72,64€ (dias faltas injustificadas) = 727,36€ (ainda sujeito a descontos e impostos).

    Como saber quanto vai descontar do meu salário por falta?

    O DSR é uma parcela adicional paga aos trabalhadores para compensar os domingos e feriados não trabalhados. Portanto, quando ocorre uma falta no trabalho de um mensalista, parte do valor referente a esse descanso semanal também será descontada.

    You might be interested:  Guia prático para calcular o lucro presumido com exemplos

    P.S.: É importante ressaltar que essas regras podem variar dependendo das convenções coletivas ou acordos firmados entre empregador e empregado. Por isso, sempre verifique as normas específicas aplicáveis à sua situação antes de realizar qualquer cálculo ou tomar decisões relacionadas às faltas no trabalho.

    Cálculo do valor por hora não trabalhada

    1. Calcule o valor da hora: divida seu salário mensal pela carga horária semanal estabelecida pelo contrato de trabalho.

    2. Determine o valor das horas faltas: multiplique o salário-hora pelo número de horas que você faltou ao trabalho.

    3. Verifique se há alguma convenção coletiva ou acordo específico em sua categoria profissional que defina um cálculo diferente para a remuneração das faltas.

    5. Caso você tenha um contrato de trabalho com jornada parcial, lembre-se de ajustar os cálculos proporcionalmente à quantidade de horas contratadas por semana.

    6. Se houver algum benefício ou adicional vinculado às horas trabalhadas (como vale-transporte ou vale-refeição), verifique se esses valores devem ser descontados proporcionalmente às faltas ocorridas.

    7. Para calcular o salário diário, divida seu salário mensal pela quantidade total de dias efetivamente trabalhados no mês considerado.

    8. Tenha em mente que algumas situações especiais podem alterar os cálculos padrão para as faltas no trabalho, como licenças médicas ou ausências justificadas previstas na legislação trabalhista brasileira.

    9. Consulte sempre a legislação vigente e busque orientação de um profissional especializado em direito do trabalho para garantir que seus direitos sejam protegidos corretamente.

    10. Lembre-se de manter registros precisos das faltas e dos cálculos realizados, pois esses documentos podem ser necessários caso haja alguma contestação futura sobre os valores pagos ou descontados.

    Ao seguir essas orientações, você estará mais preparado para calcular o valor de uma falta no trabalho e assegurar seus direitos como trabalhador.

    Aviso prévio de ausência no trabalho é necessário?

    A desídia é caracterizada como negligência ou descuido dos funcionários em relação ao cumprimento de suas obrigações e responsabilidades profissionais. Quando um empregado recebe uma advertência por falta grave, isso significa que ele foi considerado negligente em seu desempenho no trabalho.

    You might be interested:  Descubra A Formula Eficaz Para Calcular Porcentagem No Excel

    No entanto, vale ressaltar que nem toda advertência resultará necessariamente em demissão por justa causa. A legislação trabalhista brasileira prevê que o empregador deve seguir um procedimento disciplinar adequado antes de tomar qualquer medida mais drástica contra o funcionário.

    Esse procedimento geralmente envolve a aplicação progressiva de penalidades, começando com uma simples advertência verbal e progredindo para as escritas e suspensões antes de chegar à demissão por justa causa. Portanto, é importante que tanto o empregador quanto o empregado estejam cientes desses direitos e deveres durante todo esse processo.

    Em suma, embora a advertência por falta possa ser um indício sério para uma possível demissão por justa causa com base na desídia do funcionário nas suas funções laborais, é fundamental observar os trâmites legais corretos antes de tomar qualquer decisão definitiva sobre essa questão delicada dentro do ambiente de trabalho.

    Consequências da falta de atestado por parte do funcionário

    Quando um funcionário falta ao trabalho sem justificativa e não apresenta um atestado médico, o empregador tem o direito de descontar um dia de salário. Essa medida é amparada pela legislação trabalhista brasileira, que permite a dedução do valor correspondente à ausência injustificada.

    No entanto, é importante ressaltar que caso o empregador suspeite de que a falta foi injustificada, ele pode exigir que o trabalhador apresente um atestado médico para comprovar a doença ou a necessidade de afastamento. Nesse caso, cabe ao colaborador providenciar esse documento dentro do prazo estabelecido pela empresa.

    É fundamental destacar também que tanto as faltas justificadas quanto as injustificadas podem ter impacto no registro da jornada de trabalho e nos benefícios concedidos aos funcionários. Por isso, é essencial conhecer os direitos e deveres previstos na legislação trabalhista para evitar problemas futuros.

    P.S.: É sempre recomendado consultar um advogado especializado em Direito Trabalhista para esclarecer dúvidas específicas sobre faltas no trabalho e proteger seus direitos como empregado ou empregador.