aros

A História do Colosso de Rodes

O Que Era O Colosso De Rodes

O Colosso de Rodes foi uma estátua em homenagem ao titã-deus do Sol da mitologia grega, Hélios, erguida na ilha, cidade de Rodes pelo escultor Carés de Lindos em 280 a.C..

O Cerco de Rodes: Uma História Antiga

No final do século IV a.C., Rodes, aliada de Ptolomeu, conseguiu impedir uma invasão em massa encenada por seu inimigo comum. Em 304 a.C., navios enviados por Ptolomeu foram enviados como força de socorro para ajudar Rodes, o que resultou na retirada das tropas de Demétrio, filho de Antígono, que havia cercado a ilha por um longo período na tentativa de conquistá-la. Para celebrar essa vitória, o povo de Rodes decidiu vender os equipamentos deixados pelos macedônios e utilizar o dinheiro para construir uma estátua colossal do seu patrono divino. A responsabilidade da construção foi atribuída a Chares, um nativo de Lindos em Rodes que já tinha experiência com esculturas monumentais. Seu professor Lísipo havia criado uma estátua gigante do rei Alexandre Magno feita em bronze com 22 metros de altura em Tasso.

A Construção do Colosso de Rodes

Ó Sol, os habitantes de Rodes, do povo dório, ergueram esta estátua de bronze em tua homenagem. Com sua coragem e determinação, eles conquistaram a paz e adornaram sua cidade com os despojos dos inimigos. Não apenas nos mares, mas também em terra firme, eles acendem a chama da liberdade e independência. Aos seus descendentes pertence o domínio sobre o mar e a terra.

Engenheiros contemporâneos apresentaram uma teoria viável sobre a edificação da estátua, levando em consideração as tecnologias disponíveis naquela época (que não se baseavam nos princípios modernos de ) e as narrativas de e , que testemunharam e descreveram os vestígios do monumento.

A História do Colosso de Rodes

Representação do Colosso de Rodes feita pela Sociedade Grolier no livro The Children’s Encyclopædia em 1911

A ilustração retrata uma escultura que provavelmente foi criada no século XVI.

O Colosso no sopé do porto é uma ideia imaginária baseada em referências de um texto que menciona a estátua “sobre a terra e o mar” duas vezes, bem como nos escritos de um visitante italiano em 1395. Esse visitante observou que a tradição local afirmava que o pé direito da estátua estava onde a igreja de São João do Colosso estava localizada na época. Várias ilustrações posteriores retratam a estátua com cada pé em um lado da boca do porto, permitindo que os navios passassem por baixo dela. Essa concepção também é encontrada em obras literárias, como mencionado por Cássio (I, II, 136-38).

Observamos de perto enquanto caminhamos abaixo das suas gigantescas pernas.

No texto, é mencionado que a caminhada pode sugerir um Colosso localizado em terra, ao invés de ser atravessado pela água. Shakespeare também faz referências ao Colosso em dois momentos específicos da peça.

O soneto “(1883)”, gravado em uma placa de bronze e instalado no pedestal da estátua em 1903, cria um contraste com o último.

Com os membros conquistadores montados de terra a terra

A Queda do Colosso de Rodes

A entrada do antigo porto, onde estava localizado o colosso, era um ponto de grande importância na região.

A estátua permaneceu de pé durante 54 anos até que Rodes foi atingida em 226 a.C., sofrendo danos significativos em várias partes da cidade, incluindo o porto e os edifícios comerciais, que foram completamente destruídos. Durante esse evento, os joelhos da estátua foram quebrados e ela caiu no chão. Apesar de terem oferecido pagar pela reconstrução do monumento, os ródios recusaram-se a fazê-lo com medo de terem ofendido Hélios.

You might be interested:  Discopatia Degenerativa: Um Possível Caminho para a Cadeira de Rodas

Por mais de oito séculos, os fragmentos permaneceram no solo, conforme mencionado em (xiv.2.5). Apesar de estarem quebrados, eles ainda eram tão impressionantes que muitas pessoas viajavam especialmente para vê-los. Observava-se que apenas poucas pessoas poderiam envolver seus braços ao redor do polegar caído e cada um dos dedos era maior do que a maioria das estátuas existentes.

No ano de 653, um exército árabe liderado por Muawiya capturou a cidade de Rodes. Segundo relatos da Crônica de Teófanes, a estátua que ficava na cidade foi derretida e vendida a um comerciante judeu, que precisou utilizar 900 camelos para transportar todo o bronze. Acredita-se que essa destruição pelos árabes e suposta venda aos judeus tenha sido uma forma simbólica de realizar o desejo antigo de eliminar uma grande estátua.

O significado do Colosso de Rodes

O Colosso de Rodes foi uma estátua gigante do deus grego Hélio, construída em 282 a.C. na cidade de Rodes para comemorar uma vitória militar. A estátua tinha impressionantes 32 metros de altura e ficava localizada no mar, próxima ao porto da cidade. Ela representava o deus-sol segurando uma tocha e estava voltada para o porto, como se estivesse protegendo a entrada da cidade.

A construção do Colosso era um verdadeiro feito arquitetônico para a época. Feita principalmente em bronze, sua estrutura era reforçada por barras internas que ajudavam a sustentar seu peso. Os detalhes da estátua eram meticulosamente esculpidos, retratando os músculos e as expressões faciais do deus Hélio.

A Localização das Ruínas do Colosso de Rodes

Segundo Ursula Vedder, o Colosso de Rodes nunca esteve no porto como se acreditava anteriormente. Ela sugere que ele fazia parte do Monte Smith, uma colina com vista para a área do porto. Enquanto o templo no topo dessa colina é tradicionalmente considerado dedicado a Apolo, Vedder argumenta que na verdade era um santuário para Hélio. As grandes bases de pedra encontradas nesse local, cuja função ainda não é completamente compreendida pelos estudiosos atuais, são propostas por Vedder como sendo a plataforma de apoio para o Colosso.

Acredita-se que a fortaleza de São Nicolau possa ser uma das possíveis localizações para a estátua. No piso do forte, há um círculo incomum formado por blocos que poderia ter sido a base da estátua. Além disso, foram encontrados blocos curvos cuidadosamente cortados incorporados à estrutura, sugerindo que eles podem ser os remanescentes de uma base de mármore que estava acima da base de arenito.

A descrição do guloso de Rodes

O Colosso de Rodes, uma das sete maravilhas do mundo antigo, foi uma enorme estátua localizada na Grécia, próxima ao Mar Mediterrâneo. A construção desse monumento levou mais de dez anos para ser concluída pelo escultor Carés de Lindos. O projeto teve início em 292 a.C. e só foi finalizado em 280 a.C.

Dicas práticas:

Exemplo:

O Colosso de Rodes era considerado uma das sete maravilhas do mundo antigo por sua grandiosidade e beleza impressionantes. Essa gigantesca estátua foi erguida na Grécia, próximo ao Mar Mediterrâneo. Para dar vida à obra-prima, o talentoso escultor Carés de Lindos dedicou mais de dez anos de trabalho árduo e minucioso.

O Colosso de Rodes: Uma Maravilha do Passado

Em dezembro de 2015, um grupo de arquitetos europeus divulgou seus planos para a construção de uma estátua moderna na entrada do porto. Apesar das opiniões acadêmicas e evidências que indicam que o monumento original não estava localizado lá, eles decidiram seguir em frente com o projeto. A nova estátua teria impressionantes 150 metros de altura, cinco vezes maior do que a original. O custo estimado para sua construção seria cerca de 283 milhões de dólares, financiados por meio de doações privadas. Além da própria estátua, o projeto incluiria um centro cultural, uma biblioteca, uma sala de exposições e até mesmo um farol. Seria revestida por…

You might be interested:  Qual a Pressão Ideal para o Pneu de Bicicleta Aro 29 em Libras?

O destino do Colosso de Rodes

De acordo com um oráculo, os cidadãos foram informados de que sua falta de respeito por Hélio resultou na queda do Colosso durante o terremoto. Essa crença fez com que eles optassem por não reerguer a estátua como forma de evitar qualquer outra punição divina.

Assim, mesmo sendo uma maravilha arquitetônica e uma das sete maravilhas do mundo antigo, o Colosso permaneceu em ruínas como um lembrete das consequências da desobediência aos poderes divinos. Sua história fascinante continua sendo contada até hoje como parte importante da cultura e mitologia grega.

O Colosso de Rodes: Uma Maravilha da Antiguidade

– Ashley, James R. (2004). O autor menciona em seu livro que o Colosso de Rodes foi uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo. Ele destaca sua importância histórica e arquitetônica.

– Haynes, D.E.L.: Em um estudo intitulado “Philo of Byzantium and the Colossus of Rhodes”, Haynes analisa a relação entre Filo de Bizâncio e o famoso monumento grego.

O que a palavra Colosso significa?

Uma estátua de proporções colossais. Por extensão, uma pessoa ou animal imponente, de grande porte e força. Também pode se referir a qualquer objeto ou coisa com dimensões extraordinárias. Figurativamente, é usado para descrever uma pessoa de grande poder, importância e influência.

Lista:

– Estátua gigantesca

– Pessoa corpulenta ou animal muito grande e forte

– Objeto ou coisa de dimensões descomunais

– Pessoa de grande poder, importância e influência

O Colosso de Rodes: Uma Maravilha Antiga

Existem mídias relacionadas disponíveis no Wikimedia Commons.

O Colosso de Rodes é um monumento histórico que existiu na ilha grega de Rodes. Foi uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo e era dedicado ao deus Hélio. Sua construção começou no ano 292 a.C., sob o comando do escultor Carésio, e levou cerca de 12 anos para ser concluída.

O colosso era uma estátua gigante feita em bronze, que representava Hélio segurando um farol ou tocha nas mãos. Estima-se que tinha aproximadamente 33 metros de altura e ficava localizado próximo à entrada do porto da cidade.

A primeira maravilha do mundo: o que é?

A Grande Pirâmide de Gizé, construída pelos egípcios há cerca de 4.500 anos, é a única maravilha antiga ainda existente. Erguida por volta de 2.500 a.C., como monumento funerário ao Rei Queóps, ela se destaca como a maior das três pirâmides localizadas em Gizé.

Outras maravilhas antigas que já não existem mais incluem:

1. O Jardim Suspenso da Babilônia: Construído na cidade da Babilônia, atual Iraque, este jardim era uma obra-prima da engenharia e paisagismo dos tempos antigos.

2. O Templo de Ártemis em Éfeso: Localizado na Grécia Antiga (atual Turquia), esse templo dedicado à deusa grega Ártemis foi reconstruído várias vezes antes de ser completamente destruído no século V d.C.

3. A Estátua do Zeus Olímpico: Situada no santuário olímpico em Olímpia, Grécia Antiga (também conhecida como Elis), essa estátua colossal representava o rei dos deuses gregos e foi perdida durante um incêndio no século V d.C.

4. O Mausoléu de Halicarnasso: Localizado na cidade turca moderna Bodrum, esse mausoléu era uma tumba monumental construída para o rei persa Mausolo e sua esposa Artemísia II.

5. O Farol de Alexandria: Erguido na ilha Pharos próxima à cidade portuária egípcia Alexandria, esse farol serviu como uma das maravilhas técnicas e arquitetônicas do mundo antigo até ser destruído por terremotos no século XIV.

6. O Colosso de Rodes: Situado na ilha grega de Rodes, essa estátua gigante representava o deus Hélio e foi derrubada por um terremoto cerca de 50 anos após sua construção.

7. Os Jardins Suspensos da Semíramis: Acredita-se que tenham sido construídos na cidade assíria da Babilônia pela rainha Semíramis, mas sua existência ainda é objeto de debate entre os historiadores.

8. O Templo do Deus Serpente em Teotihuacan: Localizado no México antigo, esse templo era dedicado à divindade asteca Quetzalcóatl e foi perdido ao longo dos séculos.

9. As Muralhas da Cidade Antiga de Babilônia: Essas muralhas maciças cercavam a cidade babilônica para protegê-la contra invasões, mas foram gradualmente desmanteladas ao longo dos anos.

You might be interested:  Como Calibrar o Pneu de uma Bicicleta Aro 29

10. O Túmulo do Imperador Qin Shi Huang: Construído para abrigar o primeiro imperador da China unificada, este complexo funerário inclui o famoso Exército Terracota e permanece enterrado até hoje.

A construção do Colosso de Rodes

Segundo a história, os habitantes da ilha de Rodes venderam o metal que sobrou de uma batalha contra os macedônios para financiar a construção do Colosso. O escultor Carés e seus ajudantes utilizaram esse metal, principalmente ferro e bronze, para forjar a camada externa da estátua.

Responsável pela destruição do Colosso de Rodes

Em 226 a.C., um terrível terremoto abalou a cidade de Rodes, localizada na costa norte da ilha grega de Dodecaneso. Esse desastre natural resultou na destruição do famoso Colosso de Rodes, uma imponente estátua que se erguia no porto da cidade.

O Colosso de Rodes era uma obra-prima da escultura antiga e tinha impressionantes 30 metros de altura. Ele foi construído para comemorar a vitória dos habitantes locais sobre o exército macedônio em 305 a.C. A estátua representava Hélio, o Deus do Sol na mitologia grega, e ficava estrategicamente posicionada para encarar o vasto oceano que banhava as costas da ilha.

A magnitude do terremoto foi tão intensa que causou danos irreparáveis ao Colosso. Sua estrutura colossal ruiu completamente, deixando apenas destroços espalhados pelo porto. Apesar disso, os restos da estátua permaneceram como testemunho silencioso das habilidades artísticas e arquitetônicas dos antigos gregos.

Após sua queda trágica, muitas histórias surgiram sobre os destinos finais dos fragmentos do Colosso de Rodes. Alguns relatos afirmavam que partes foram vendidas como sucata para financiar projetos militares posteriores; outros diziam que os escombros foram recolhidos por navios inimigos durante invasões à ilha.

Criador do Colosso de Rodes?

Durante o mesmo período, Rodes alcançou grande sucesso na área artística. A criação mais reconhecida foi o Colosso de Rodes, uma das sete maravilhas do mundo antigo. Construído entre 304 a.C. e 293 a.C., por um escultor de Lindos, este monumento colossal representava Hélio, o deus grego do sol.

O Colosso de Rodes tinha aproximadamente 33 metros de altura e era feito principalmente de bronze. Sua construção levou cerca de 12 anos para ser concluída e envolveu diversos artistas talentosos da época.

A estátua gigantesca ficava localizada no porto da cidade e servia como um símbolo imponente do poderio naval e cultural que Rodes possuía naquela época.

Apesar disso, sua grandiosidade deixou uma marca indelével na história da arte e arquitetura antigas. O legado do Colosso ainda é lembrado hoje como uma das maiores realizações artísticas da Grécia Antiga.

Além do Colosso de Rodes, outros exemplos notáveis ​​da produção artística em Rodes incluem:

1) Esculturas decorativas nos templos locais;

2) Mosaicos elaborados encontrados nas casas nobres;

3) Pinturas murais retratando cenas mitológicas;

4) Estátuas de bronze e mármore espalhadas pela cidade;

5) Arquitetura impressionante, como o Teatro Romano e o Templo de Apolo.

Essas obras de arte demonstram a riqueza cultural e artística que floresceu em Rodes durante esse período. A cidade se tornou um importante centro para artistas talentosos, cujo trabalho deixou uma marca duradoura na história da arte grega.

Quais são as 7 Maravilhas do Mundo Antigo que ainda estão de pé?

A Grande Pirâmide de Gizé é uma das sete maravilhas do mundo antigo e a única que ainda existe hoje em dia. Ela está localizada perto da cidade de Cairo, no Egito, e atrai muitos turistas de todo o mundo. A pirâmide foi construída há milhares de anos como um túmulo para o faraó Quéops e é considerada uma obra-prima da engenharia antiga.

– A Grande Pirâmide de Gizé é uma das sete maravilhas antigas.

– É a única que ainda existe atualmente.

– Está localizada nos arredores da cidade do Cairo, no Egito.

– É visitada por muitos turistas todos os anos.

– Foi construída como um túmulo para o faraó Quéops há milhares de anos.